Onde atua o Tecnólogo em Gestão de Agronegócio?

O recém-formado poderá atuar no mercado de agronegócios tanto no campo quanto nas cidades. No campo, as pessoas podem trabalhar junto aos empreendimentos agrícolas, na parte de organização da produção, comercialização interna e externa, levantamento e aplicação de tecnologias para empresas, etc.

Já nas cidades o emprego divide-se no setor industrial e de serviços. No primeiro, o emprego pode ser alocado para pessoas que venham trabalhar tanto com insumos técnicos voltados à produção no campo, como com desenvolvimento de maquinas e equipamentos de plantio e colheita, por exemplo.

O Tecnólogo em Gestão de Agronegócio também poderá atuar com:

  1. Planejamento, implementação e gestão de empresas vinculadas ao agronegócio praticando os conceitos de desenvolvimento sustentável;
  2. Desenvolvimento de estudo de viabilidade técnico-financeira de projetos em agricultura, pecuária, agroindústria e logística;
  3. Supervisão e coordenação de atividades de equipes multidisciplinares na condução de atividades do agronegócio;
  4. Como empreendedor, desenvolvendo e aplicando soluções em gestão, consultoria, projetos ou representação de produtos das empresas.

O curso terá duração de 3 anos, com aulas à noite.

O curso Superior em Gestão Ambiental é composto por 2 módulos anuais (visão estratégica do meio ambiente e intervenção ambiental), cada um de dois semestres de duração, conforme matriz curricular, sendo este o período mínimo para integralização do curso – 2 anos.

Campo de atuação profissional

O recém-formado poderá atuar no amplo e crescente mercado de gestão ambiental, nas seguintes atividades:

  • Planejamento, implementação e gestão de empresas praticando os conceitos de desenvolvimento sustentável;
  • Supervisão e coordenação de atividades de equipes multidisciplinares na condução de atividades da gestão ambiental;
  • Empreendedorismo, desenvolvendo e aplicando soluções em gestão, consultoria, projetos ou representação de produtos das empresas;
  • Planejando, gerenciando e executando atividades de diagnóstico, avaliação de impacto, proposição de medidas mitigadoras – corretivas e preventivas – recuperação de áreas degradadas, acompanhamento e monitoramento da qualidade ambiental;
  • Regulando o uso, controle, proteção e conservação do meio ambiente, promover avaliação de conformidade legal, análise de impacto ambiental, elaborar de laudos e pareceres;
  • Elaborando e implantar políticas e programas de educação ambiental;
  • Melhorando a qualidade de vida e a preservação da natureza.

A localização estratégica da FAPAF e de Pium (detentora de quase metade da Ilha do Bananal e 100% do Parque Estadual do Cantão) propicia um diferencial único a estes profissionais. Além do mais a FAPAF é vanguarda nacional em estratégias de promoção de pessoas e valores ligados a preservação do Planeta como o projeto Cuidar da Terra que expede títulos de Cidadania Planetária e o projeto Cantão 2020.

Precisa de ajuda? Converse conosco